INEGI e parceiros exibem protótipos de inovador conceito para aeronaves modulares

28-01-2020
O objetivo foi cumprido: criar um novo conceito de aeronave modular e flexível, para competir com outros transportes aéreos interurbanos, melhorando o desempenho global, eficiência e sustentabilidade. O projeto FLEXCRAFT está em fase de conclusão e o evento final, que decorreu no Instituto Superior Técnico (IST), em Lisboa, contou com uma exposição de protótipos demonstradores.

Durante o evento os participantes puderam comprovar a modularidade da aeronave ao ver o mockup em exposição da fuselagem e cabine construída à escala real. Aliada a uma experiência de realidade virtual, foi possível ver as reconfigurações possíveis da cabine para diferentes missões ou contextos operacionais, como por exemplo, transporte de pessoas ou mercadorias, ou operações de socorro e auxílio. Esta abordagem permite ganhar tempo de operação no solo e amplificar a capacidade de intermodalidade.

Além de garantir a usabilidade e versatilidade do conceito, a aeronave projetada cumpre os requisitos técnicos e funcionais de voo e operação, como demonstrou o modelo à escala 1:10 também exposto. Totalmente elétrico, a estrutura deste protótipo foi produzida recorrendo a diferentes processos de fabrico e materiais com a ajuda do INEGI.

ENGENHARIA DO INEGI TORNOU PRODUÇÃO MAIS ECONÓMICA E EFICIENTE

Para chegar aqui, foi necessário estudar e comparar materiais e processos de produção de compósitos para determinar quais os mais promissores em termos de custo, performance e ecoeficiência.

Esta tarefa esteve a cargo da equipa do INEGI e o resultado deste trabalho esteve também patente no evento, na forma da asa de cauda de uma superfície de voo da aeronave FLEXCRAFT. Concebido através de ferramentas de simulação avançadas, este componente foi depois produzido por moldação por transferência de resina (RTM) numa única fase (one-shot process) - processo escolhido pelas vantagens a nível de custos e qualidade.

Este processo foi ainda otimizado com recurso à sensorização de equipamentos para monitorização de pressão e temperatura em tempo real, durante a produção.

CONCEITO PODE PASSAR A REALIDADE NUM FUTURO PRÓXIMO

Findo o projeto, cabe agora à Embraer Portugal a responsabilidade de avaliar a viabilidade da industrialização e a definição de potenciais estudos futuros que cimentem a evolução do conceito FLEXCRAFT para um produto real.
Como explica Rui Gomes, responsável pelo projeto no INEGI, “concentrar a ação em três linhas de desenvolvimento paralelas e respetivos demonstradores permitiu-nos validar gradualmente as soluções e alavancar o amadurecimento das tecnologias críticas para este conceito, contribuindo assim para a criação de um produto num futuro próximo".

O projeto FLEXCRAFT, copromovido pelo INEGI, pela SET (Sociedade de Engenharia e Transformação S.A.), pela Almadesign, pela Embraer Portugal e pelo Instituto Superior Técnico é cofinanciado pelo programa COMPETE 2020, no âmbito do Sistema de Apoio à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT Empresarial) em copromoção.

INEGI
Universidade do Porto
CONTACTOS E LOCALIZAÇÃO
Linkedin Facebook Youtube Twitter
© INEGI 2011 | Política de Privacidade